segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Reviravolta sobre a questão síria?

DN: É cedo para dizer algo sobre. Mas se isso abaixo  se confirma,mostrará que toda essa panaceia de crise global é para distrair as massas, e em contra partida mostra-nos que o foco de poder é único de fato, oposições entre os atores globais puro jogo de cena. Ai confirma aquela vertente que diz que os núcleos de poder das elites globalistas,( a ocidental,socialista e islâmica ) tem horas que se interagem para alcançarem determinados objetivos comuns e se divergem quando tem outros objetivos distintos.


Estaria Obama pronto para reconhecer Assad? Será que a Síria vá fornecer a principal força de ataque contra ISIS?

DEBKAfile Exclusive Report December 14, 2014, 7:46 PM (IDT)

Bashar Assad gets a new lease of lifeBashar Assad recebe um novo sopro de vida
Altas expectativas com base em relatos não confirmados que giravam em torno de capitais árabes domingo, 14 de dezembro, que o presidente dos EUA, Barack Obama, em aliança com Moscou e Teerã, tinha virado a política anti-Assad de longa data em sua cabeça. Ele dizia estar disposto a aceitar o governo de Bashar Assad e considerando o exército sírio a espinha dorsal da força de coalizão lutando contra o Estado Islâmico no Iraque-Síria e do Levante.

Se essas expectativas são confirmadas pela administração Obama, o Oriente Médio irá enfrentar outra reviravolta estratégica: Os EUA e a Rússia estariam do mesmo lado, um passo para consertar os fossos entre eles após a ruptura profunda sobre a Ucrânia, e  Washington- Teerã reaproximação seria ampliada.
O Hezbollah libanês e seu líder, Hassan Nasrallah seria justificado pelo papel fundamental que desempenhou na justaposição presidente Assad no poder.

Mas, para a Arábia Saudita e Israel, uma reviravolta de Obama sobre Assad seria um tapa na cara.
Os sauditas, juntamente com a maioria dos emirados do Golfo apostaram recursos monetários e de inteligência maciços na revolução para derrubar o governante sírio.

Israel nunca foi completo em seu apoio à revolta síria, mas focou na criação de uma zona tampão militar sob o domínio rebelde no sul da Síria, a fim de manter o exército sírio hostil, o Hezbollah e elementos da Guarda Revolucionária Iraniana lutando por Assad a uma distância de suas fronteiras ao norte com a Síria e Líbano.

Se Obama passa a aceitação do regime de Assad, Israel terá que re-escrever a maior parte de seu investimento militar na Síria. Em qualquer caso, as agências de inteligência de Israel calcularam mal a situação da Síria a partir do primeiro; até um ano atrás, eles continuaram insistindo que os dias de Assad estão contados.

Ad fontes árabes de DEBKAfile destacaram  as principais indicações para a aproximação de uma inversão da política síria em Washington:

1. A renúncia de Chuck Hagel como secretário de Defesa no mês passado. Hagel foi inflexível na defesa pela derrubada de Assad.
2. Não há mais do que uma frase que  foi dedicado ao conflito sírio em resoluções (GCC) da cúpula do Conselho de Cooperação do Golfo em Doha, na semana passada, apesar da sua centralidade para assuntos inter-árabes: a cimeira apelou a "uma solução política" da questão síria que iria "garantir a Síria de segurança, estabilidade e integridade territorial".

Nem uma palavra sobre a remoção de Assad do poder.

3. As fontes de Washington e Moscou do DEBKAfile relatam que a questão síria estava destinada a ser principal nas conversações de Roma, entre o secretário de Estado dos EUA John Kerry e ministro do Exterior russo Sergey Lavrov domingo, 14 de dezembro.

O Kremlin está fazendo a aceitação do seu plano para os EUA para acabar com o conflito sírio a condição para a adesão à linha EUA-Europa sobre a demanda palestina de que sessão do Conselho de Segurança da ONU da semana que vem estabeleça um prazo de dois anos para o Estado palestino dentro das fronteiras de 1967. O texto pede "ocupação do território palestino capturado na guerra de 1967" israelense para acabar em novembro de 2016.

França, Grã-Bretanha e Alemanha estão em esforços para elaborar uma resolução própria.

Assim, qualquer acordo que  Kerry e Lavrov sejam capazes de finalizar para uma troca entre as questões palestinas e Síria serão colocadas antes de o primeiro-ministro israelense Binyamin Netanyahu quando ele se encontrar com o secretário norte-americano em Roma, segunda-feira 15 de dezembro.
Netanyahu pediráWashington de exercer o seu veto contra a proposta palestina. Mas a administração Obama não gostará de ser, uma vez que apoia os palestinos em princípio.

Israel pode, portanto, encontrar-se neste tempo variando de encontro a uma frente unida EUA-Rússia sobre a questão palestina, a recompensa de Moscou para Washington voltando por trás de seu plano para a Síria.
Moscou propõe que a oposição síria jogue a toalha e ambos os lados aceitem uma trégua - especialmente na longa batalha por Aleppo - para a re-convocação da conferência de paz de Genebra 2, em Moscou, com o apoio e participação da América. As eleições provinciais, então, terão lugar na Síria para trazer o governo e a oposição  e  elementos de  Assad em colaborar nas diversas instituições dominantes.

Vice-ministro russo das Relações Exteriores, Mikhail Bogdanov passou dois dias em Damasco na semana passada para trabalhar sobre os detalhes deste projeto com Bashar Assad, após o que ele comentou  chamando que ele estava "em contato com os nossos parceiros americanos."
Autoridades russas então desenvolveram o seu plano antes de representantes do Hezbollah e da oposição na Turquia.

Mesmo o projeto de lei do Senado dos EUA pedindo novas sanções contra Moscou e da oferta de US $ 350 milhões de dólares em ajuda militar para a Ucrânia sob a Lei de Liberdade de Apoio a Ucrânia é improvável para balançar o barco Kerry-Lavrov sobre Oriente Médio.

Presidente Obama é improvável que vá se apor a sua assinatura para o projeto de lei e Presidente Vladimir Putin vai ir em seu passo, se ele vê o progresso na obtenção de um acordo com os Estados Unidos sobre a Síria.

Mesmo a ameaça americana de mísseis nucleares de médio alcance estacionados  na Europa na sequência da recusa de Moscou a endossar um Tratado de Forças Intermediárias e Nuclears não conseguiu lançar uma nuvem sobre o encontro Kerry-Lavrov.

Os dois primeiros diplomatas têm uma sólida história de progresso em forjar acordos diplomáticos sobre questões internacionais espinhosas (por exemplo, o programa nuclear do Irã e de armas químicas da Síria).
Se eles falharem desta vez, fala de Netanyahu com Kerry será mais leve e suave. Mas se um tradeoff Síria e Palestina são forjados entre as duas potências, Israel pode, pela primeira vez encontrar-se em rota de colisão com uma junta  de frente russo-americana sobre a questão palestina.

Netanyahu disse em uma reunião de gabinete em Jerusalém domingo 14 de dezembro, que Israel irá "repelir qualquer passo na  ONUque  se mova para definir um calendário para a retirada do território." Ele disse que Israel enfrenta agora uma possível ofensiva diplomática "para forçar em cima de nós" essa retirada no prazo de  dois anos.
Portanto, os ataques aéreos israelenses contra um carregamento de mísseis russos para a Síria para o Hezbollah na última segunda-feira, 8 de dezembro, pode ser visto como um ato de desafio contra esta parceria big-poder nascente. Nossas fontes revelam que Moscou não estava sozinho na exigência de "explicações" para o "agressivo ataque " de Israel - o mesmo aconteceu com Washington.
http://debka.com

Um comentário:

  1. OFERTA DE PRÉSTAMO DE INVERSIÓN / NEGOCIO / HOGAR / PERSONAL ASEQUIBLE INSTANTÁNEO SIN COSTO / ESTRÉS CONTÁCTENOS HOY A TRAVÉS DE Whatsapp +19292227023 Correo electrónico drbenjaminfinance@gmail.com

    Hola, ¿Necesitas un préstamo urgente para apoyar tu negocio o con cualquier finalidad? somos una empresa de préstamos certificada, legítima y con licencia internacional. Ofrecemos préstamos a empresas comerciales, empresas e individuos a una tasa de interés asequible del 2%, puede ser un préstamo a corto o largo plazo o incluso si tiene un crédito deficiente, procesaremos su préstamo tan pronto como recibamos su solicitud. somos una institución financiera independiente. Hemos construido una excelente reputación a lo largo de los años al proporcionar varios tipos de préstamos a miles de nuestros clientes. Ofrecemos servicios de préstamos garantizados de cualquier monto a personas de todo el mundo, ofrecemos préstamos personales sencillos, préstamos comerciales / comerciales, préstamos para automóviles, arrendamiento de equipos, préstamos de consolidación de deuda, préstamos hipotecarios, etc., con un historial crediticio bueno o malo. Si necesita un préstamo, contáctenos a través de Whatsapp +19292227023 Correo electrónico drbenjaminfinance@gmail.com

    Comparte esto para ayudar a un alma ahora mismo, gracias

    ResponderExcluir